segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Brasileirão - 90%


Faltando três rodadas para o final do campeonato, os candidatos ao título e ao rebaixamento diminuíram desde nossa última análise - mas nem por isso a disputa está menos emocionante. Enquanto São Paulo e Grêmio polarizam a briga pelo caneco, sete equipes ainda lutam contra o descenso. Vamos a última análise antes do final do campeonato.

Melhores: São Paulo, Atlético-PR e Atlético-MG
Piores: Botafogo, Figueirense e Vitória

Altos...

O São Paulo mostrou o que é ser chamado de "time de chegada" e venceu as últimas cinco partidas - a última vez que perdeu pontos foi no clássico com o Palmeiras, quando estava a dois pontos do Alviverde. Hoje, a diferença é de sete a favor do Tricolor.

Desde o início das análises, o São Paulo foi o único a vencer as quatro partidas de um mesmo período. Melhor que isso, apenas o Botafogo da virada de turno, que venceu seis jogos seguidos. Além do entrosamento que veio pela definição de uma equipe titular em um sistema coeso, o nome da arrancada é Borges: o atacante fez seis gols nas últimas três partidas.

Quem também subiu bastante foi o Atlético-PR, impulsionado principalmente por Alan Bahia, o líder da equipe, e Rafael Moura, que finalmente parece ter aprendido a fazer gols. O time que sofria pela falta de pontaria começou a marcar e foi quem mais subiu nas últimas rodadas: quatro posições, da 18ª para a 14ª. Já o Galo, impulsionado pela liderança de Leandro Almeida e a habilidade de Renan Oliveira (dois meninos), venceu três seguidas e chegou a uma digna 10ª colocação.

O Palmeiras arrancou uma suada vitória sobre o Santos na Vila, mas a derrota em casa no confronto direto para o Grêmio, seguida da goleada no Maracanã, resultaram em reclamações da torcida e ataques a Luxemburgo e à diretoria. Dentro de campo, um time mal escalado e jogadores completamente perdidos, especialmente na defesa.

Com isso, Grêmio e Flamengo se aproveitaram e, enquanto o tricolor gaúcho segue firme na briga pelo título, o Rubro-Negro se vê com boas chances de garantir uma vaga na Libertadores. O Cruzeiro, por sua vez, permanece oscilando e sendo goleado com a mesma facilidade que goleia. Na próxima rodada, confronto direto com o Fla no Mineirão pode definir a sorte de todos os cinco primeiros.

...e baixos

Chama a atenção a disparidade de desempenho das equipes que ainda buscam algo no campeonato, daquelas que apenas cumprem tabela. O Botafogo perdeu as quatro últimas partidas, enquanto o Vitória fez apenas um ponto. Inter, Santos, Sport e Coritiba tiveram performances irregulares, somando quatro pontos cada.

Por outro lado, o Figueirense somou apenas um ponto nas últimas quatro rodadas - justamente no jogo mais difícil, diante do Grêmio no Olímpico - e está em situação desesperadora. Mesmo que vença o Náutico num jogo de seis pontos, chegará à penúltima rodada na zona de rebaixamento. E mesmo o Ipatinga, que conseguiu duas vitórias sobre os desinteressados Sport e Coritiba, precisa de um milagre: pega o Palmeiras no Palestra e, se perder, estará rebaixado.

Com oito pontos, o Náutico deu uma boa subida e respira, mas ainda corre riscos . se vencer o Figueirense fora, afunda o rival e se livra. As contas mostram que, com 44 pontos, é muito provável que qualquer time escape. Até por isso, o Vasco, que somou sete, precisa desesperadamente vencer as duas que faltam em casa, diante de São Paulo e Vitória. A torcida espera reviver 2004, quando o time venceu o Atlético-PR, escapou da degola e tirou o título do Furacão. Por fim, o Flu voltou a vencer e tem boas chances de escapar. A Lusa tem dois jogos fáceis em casa e, pelo futebol que tem demonstrado, deve escapar.

Abaixo, as estatísticas do período e a seleção da 35ª rodada.

Melhor ataque
2007 - Cruzeiro (71 gols)
2008 - Flamengo e São Paulo (62)

Melhor defesa
2007 - São Paulo (15)
2008 - Grêmio (30)

Pior ataque
2007 - América-RN (24)
2008 - Ipatinga (35)

Pior defesa
2007 - América-RN (71)
2008 - Figueirense e Vasco (68)

Artilheiros
2007 - Josiel (PAR) e Acosta (NAU): 19 gols
2008 - Kléber Pereira (SAN): 21 gols

Seleção da 35ª rodada

Fernando (IPA): Fez grandes defesas no segundo tempo, garantindo a vitória.

Joílson (SAP): Aproveitou a marcação fraca e foi bastante ao ataque. Deu o passe para o gol de Hugo.
Fábio Luciano (FLA): Seguro na defesa, participou decisivamente em dois gols.
Leandro Almeida (ATM): Um líder dentro de campo, apesar da pouca idade. Grudou em Leandro Amaral e fez dois de pênalti.
Jorge Wagner (SAP): Marcou bem e deu mais um de seus cruzamentos açucarados para Borges abrir o placar.

Aírton (FLA): Deu estabilidade ao meio-campo e cobertura à defesa.
Kléberson (FLA): Assistências em três lances e o quarto gol. Sua melhor atuação desde 2002.
Ibson (FLA): Fez gol de rebote, de letra e de primeira. Ainda participou do gol de Kléberson. Tarde de craque.
Paulo Baier (GOI): Fez os três da vitória sobre o Botafogo – um deles um golaço de prima.

Gilmar (NAU): Dois gols na inesperada goleada do Timbu sobre o Cruzeiro. Deu muito trabalho à defesa.
Borges (SAP): Cresceu na reta decisiva, simbolizando a arrancada final do Tricolor.

T.: Caio Júnior (FLA): Plantou Aírton à frente da zaga e montou uma linha de quatro no meio – esquema parecido com o do São Paulo. Foi muito feliz nas apostas.

Um comentário:

gerson disse...

muito boa análise.
prevejo dificuldades para o são paulo, principalmente se não vencer o vasco.
acredito q o grêmio vai ser campeão.