segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Eliminatórias Copa 2010 - Análise dos grupos

Pouca gente se interessa e muita gente nem sabe do que se trata, mas aconteceu neste domingo em Durban, na África do Sul, o sorteio dos grupos das eliminatórias asiáticas, européias, africanas e da Concacaf para a Copa de 2010. Como gosto muito de acompanhar as eliminatórias, faço uma breve análise do sorteio, lembrando sempre que tenho como base o momento atual das seleções (afinal, as eliminatórias européias, por exemplo, começam só depois da Eurocopa).

Na Concacaf, pouco há a se dizer, afinal a primeira fase tem muitos sacos de pancada na disputa. O cenário promove poucas surpresas e, se tudo der certo, os favoritos avançam sem problema à terceira fase e aí a briga esquenta. No grupo A deveremos ter Estados Unidos, Guatemala e Trinidad & Tobago brigando por duas vagas no hexagonal final, com Cuba fazendo número. No B, México, Jamaica, Honduras e Canadá também travarão uma disputa acirrada, enquanto que a Costa Rica tem tarefa fácil no C e deve passar, ao lado do Panamá, deixando Guiana e Haiti para trás.

Na África, o sorteio também foi muito preliminar e as grandes forças não devem ter problemas. Destaque para o grupo que coloca frente a frente Nigéria e África do Sul. Os Bafana-Bafana participam das eliminatórias porque elas também valem para a Copa das Nações Africanas de 2010.

Na Ásia, a briga já esquenta. Participando das eliminatórias pela primeira vez no continente, a Austrália pega um grupo difícil com Iraque, campeão continental, e a China. Apenas dois avançam à fase final. O Japão pegou o Bahrein, que quase foi à Alemanha, e os ascendentes Omã e Tailândia, mas não deve ter dificuldades, assim como Arábia Saudita e Uzbequistão, no grupo 4. A chave 3 reservou uma grande rivalidade, quando as duas Coréias se enfrentam. E no grupo 5, o Irã tem trabalho fácil, enquanto Kuwait e Emirados Árabes brigam pela segunda vaga.

Europa

Mas a grande atração mesmo são as chaves européias. Vamos a uma análise mais detalhada das chaves.

Grupo 1 – Portugal, Suécia, Dinamarca, Hungria, Albânia e Malta
Portugal é favorito a vencer a chave, ainda que não se saiba quem será o técnico das eliminatórias – há 99% de certeza na saída de Felipão após a Euro. Suécia e Dinamarca brigariam pela segunda posição, com um teórico e ligeiro favoritismo aos suecos, que têm números impressionantes nas últimas eliminatórias tanto da Copa quanto da Euro. Mas nada impede que uma zebra tire Portugal da Copa, num dos grupos mais fortes.
Palpite: Portugal e Suécia

Grupo 2 – Grécia, Israel, Suíça, Moldávia, Letônia e Luxemburgo

De longe o grupo mais fraco, graças à ascendência grega dentro do continente – que finalmente deve receber seus dividendos mundialmente. Tendo sido a maior pontuadora nas eliminatórias da Euro em um grupo mais difícil que este, a Grécia é favoritíssima a passar. Só acho que, apesar da excelente campanha dentro de casa, não será dessa vez que Israel conseguirá se classificar – a consistência suíça deve falar mais alto.
Palpite: Grécia e Suíça

Grupo 3 – República Tcheca, Polônia, Irlanda do Norte, Eslováquia, Eslovênia e San Marino

Considerando as forças presentes, acredito que este seja a chave mais equilibrada. A República Tcheca é favorita e não deve decepcionar. A Polônia, que tem ido bem nas eliminatórias mas fracassa de forma contumaz nos torneios, pode ter seu caminho dificultado pela sempre chata Eslováquia e a surpreendente Irlanda do Norte. Por ser o grupo mais equilibrado, deixo o palpite de que será este o único a não classificar o segundo colocado para a repescagem.
Palpite: República Tcheca

Grupo 4 – Alemanha, Rússia, Finlândia, País de Gales, Luxemburgo e Liechtenstein

Chave tranqüila para a Alemanha, que classificou-se à Euro sem tropeços. Sorte boa para a Rússia do sortudíssimo Guus Hiddink, que conseguiu classificar sua seleção à Euro na base do milagre e agora não deve ter sustos, podendo até, quem sabe, beliscar pontos dos alemães no confronto direto. Apesar da campanha razoável nas eliminatórias para a Euro, a Finlândia deve ficar pelo caminho.
Palpite: Alemanha e Rússia

Grupo 5 – Espanha, Turquia, Bélgica, Bósnia, Armênia e Estônia

Outro grupo tranqüilo para as duas forças principais, já que a Bélgica vai involuindo aos poucos seu nível internacional. Não me surpreenderia se a Turquia vencesse o grupo e mandasse a Espanha para a repescagem, já que a Fúria costuma tropeçar nos qualificatórios.
Palpite: Espanha e Turquia

Grupo 6 – Croácia, Inglaterra, Ucrânia, Bielorrúsia, Cazaquistão e Andorra

Vingança! É com esse espírito que os ingleses enfrentam novamente a Croácia em outro dos grupos mais equilibrados. A Ucrânia foi mal nas eliminatórias da Euro, mas qualquer prognóstico é complicado quando não se sabe sequer o nome do novo treinador do English Team. Considerando as últimas campanhas croatas em qualificatórios, parece mais seguro apostar neles novamente.
Palpite: Croácia e Inglaterra

Grupo 7 – França, Romênia, Sérvia, Lituânia, Áustria e Ilhas Faroe

Poderia ser o grupo mais difícil se a Áustria vivesse dias melhores e se ainda não pairassem certas dúvidas sobre quão longe podem chegar Romênia e Sérvia. Ainda assim, os Bleus têm um árduo caminho pela frente e tropeços como os do qualificatório para a Euro não podem se repetir. Em uma disputa muito parelha, escolho a Romênia para a segunda colocação baseando-me no desempenho recente.
Palpite: França e Romênia

Grupo 8 – Itália, Bulgária, Irlanda, Chipre, Geórgia e Montenegro

Ao contrário de algumas opiniões que ouvi, não acho o grupo italiano muito difícil. Bulgária e Irlanda estão num nível bem inferior e, ao contrário das últimas campanhas, não acredito em muita dificuldade da Azzurra para avançar. Búlgaros e irlandeses brigam pela segunda vaga, mas cravo no time do eterno Robbie Keane.
Palpite: Itália e Irlanda

Grupo 9 – Holanda, Escócia, Noruega, Macedônia e Islândia

Finalizamos com o grupo que tem uma seleção a menos – mas nem por isso a vida fica mais fácil. A Macedônia roubou pontos importantes na Euro e pode repetir o feito contra os favoritos holandeses. Escócia e Noruega podem travar uma disputa acirradíssima pela vaga na repescagem – ou não. Tudo depende de quanto tempo os escoceses conseguem mostrar a excelente performance dos últimos meses. Pela regularidade, aposto na Noruega.
Palpite: Holanda e Noruega

2 comentários:

Carlão Azul disse...

Também acho, os grupos 3 e 6 são os mais equilibrados, mas não tão difíceis.

Abraços
e
Sds. Celestes

SITE/BLOG
http://soucruzeirense.blogspot.com/
http://www.soucruzeirense.9f.com/
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE

Filipe Lima disse...

Bom, vamos aos meus palpites... podemos checar ao fim das eliminatórias, se lembrarmos.

Grupo 1 - Suécia, para mim, será primeiro lugar, com Portugal em segundo.

Grupo 2 - Grécia, fácil, na liderança e Suíça em segundo lugar.

Grupo 3 - República Tcheca líder e Polônia vice... e dá-lhe Eslovênia!

Grupo 4 - Alemanha em primeiro (e campeã da Euro - olha o chute pesado!) e Rússia em segundo.

Grupo 5 - Espanha e Turquia, nessa ordem, fácil, fácil.

Grupo 6 - Croácia líder, de novo, mas, dessa vez, com a Inglaterra em segundo.

Grupo 7 - França em primeiro e Romênia em segundo. É o grupo que, para mim, pode acontecer zebra na primeira posição. A Romênia pode tirar a França da liderança.

Grupo 8 - Itália, sortudíssima, líder, com Irlanda em segundo lugar.

Grupo 9 - Holanda e Escócia, nessa ordem.

Abraços!