segunda-feira, 19 de novembro de 2007

"O fortalecimento muscular não é nocivo"

Tive o prazer de conversar com o Dr. Turíbio Leite de Barros, fisiologista do São Paulo, sobre as características do trabalho físico nas categorias de base. Deixo, aqui, alguns trechos da entrevista que você confere, na íntegra, no Olheiros.net.

Olheiros - Quais as características necessárias para desenvolver um bom trabalho físico nas categorias de base?
Dr. Turíbio - Eu acredito que a questão do trabalho com os garotos do futebol, cujo perfil é o mesmo até para outras modalidades esportivas, é você ter todo um cuidado no que diz respeito a determinados modelos de treinamento, que devem considerar a enorme importância da fase de crescimento e desenvolvimento que o jovem terá durante o período da adolescência. Então, a maior preocupação que nós temos é priorizar a natureza, ou seja, contemplar as necessidades que o jovem tem para crescer e se desenvolver. Antes de se tornar um atleta ou, eventualmente, um jogador de sucesso, ele precisa ter a saúde que ele vai necessitar para toda sua vida. Se uma agressão é feita, no sentido de um trabalho físico inadequado ou um modelo de treinamento desajustado à sua necessidade individual, isso pode trazer conseqüências sérias no futuro, principalmente na terceira idade, quando ele vai pagar o preço dessa imprudência.

Olheiros - Muito se fala sobre como o fortalecimento muscular, muitas vezes, poda a mobilidade e a técnica dos atletas. O que há de verdade e mentira em torno desse mito?
Dr. Turíbio - Essa história do fortalecimento prejudicar a agilidade, a velocidade, é muito mais um mito do que um fato. O problema não é fazer um fortalecimento muscular, mas sim fazê-lo no momento errado. Quando isso é feito precocemente, a possibilidade é grande de prejudicar aquilo que seja até a característica fundamental do talento que o garoto tem. Então, se ele for submetido a um programa de musculação muito cedo, ele pode sim se tornar um atleta que perca velocidade, perca agilidade. Ao contrário, se isso for feito no momento certo, no momento em que ele já teve seu crescimento e seu desenvolvimento amadurecidos, o ganho de massa muscular vai tornar este atleta mais rápido, ágil, forte e resistente.

Confira a entrevista completa no Olheiros.

Um comentário:

Carlão Azul disse...

Assunto interessante e importante esse do condicionamento físico.
Ainda em mais se tratando de jogadores de base, ou seja jovens.

Sds. Celestes


SITE/BLOG
www.SOUCRUZEIRENSE.9f.com
www.SOUCRUZEIRENSE.blogspot.com
ENTREM E SINTAM-SE A VONTADE